Notícias / Cotidiano

Identificados os engenheiros que morreram em desabamento de laje

Foram identificados os engenheiros que morreram no final da manhã de quinta-feira (22), em uma construção após a laje desabar, no Centro de Foz do Iguaçu. Trata-se de Alisson Ernane Gomes de 27 anos, e Luciano Henrique Alves Kleinschmitt de 43 anos. Segundo o Corpo de Bombeiros, foram 12 horas de operação, com 23 militares envolvidos e 10 viaturas utilizadas nos resgates. As equipes tentaram já nas primeira horas após o acidente fazer a retirada dos corpos, mas a estrutura estava comprometida já que corria risco de cair. O serviço precisou ser interrompido por um tempo, mas foi retomado e os corpo encontrados. Uma terceira vítima estava sendo procurada, mas os militares conseguiram contato por telefone com o eletricista que tinha saído minutos antes do local.   O Crea-PR emitiu uma nota sobre o caso em que dois engenheiros morreram soterrados em uma construção na quinta-feira (23), em Foz do Iguaçu.

Nota Oficial do Crea-PR sobre desabamento registrado em Foz do Iguaçu nesta quinta-feira

O Crea-PR (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná) lamenta o grave acidente ocorrido na tarde desta quinta-feira (22), em Foz do Iguaçu. Trata-se de um desabamento de laje em área de construção na rua Javé, nas proximidades do Zoológico Municipal. Em decorrência do fato, o Conselho informa que uma equipe de fiscais já está no local para fazer levantamento de informações e dados da obra. Por se tratar de um acidente grave, com vítimas fatais já confirmadas, o Crea-PR entende que é de suma importância analisar os fatos de forma presencial, visto que ainda há risco de outros danos e acidentes no local. “A princípio, a obra estava regular e os responsáveis por ela também. Mas é dever do Crea-PR emitir um relatório pós-sinistro para vermos quais os problemas que ocasionaram esse fato”, explica o gerente da regional Cascavel do Crea-PR, Geraldo Canci. Neste momento, mesmo que a obra esteja com todos os procedimentos legais em dia, a autarquia trabalha na elaboração de um relatório de sinistro para registrar os fatos. “Se constatado que a causa do sinistro foi decorrente de imperícia, imprudência ou negligência profissional, será instaurado um processo administrativo para apuração e responsabilização dos envolvidos”, finaliza Canci. O Crea-PR lamenta o ocorrido e se solidariza com os familiares, amigos e colegas dos trabalhadores que faleceram em decorrência do acidente

Fonte: Tarobá News
Crédito: Tarobá News
Memória usada: 3.1458053588867MB